NORMAS E ORIENTAÇÕES

Para inscrição no Colóquio Internacional VIII EDUCON

Devem-se ler e aceitar essas Normas e Orientações antes de tentar se inscrever no site do colóquio VIII EDUCON. O não respeito de uma Norma pode levar ao cancelamento da inscrição ou dos certificados.

Norma I. Apresentação do colóquio
1. O colóquio VIII EDUCON oferece palestras, mesas-redondas e minicursos. A inscrição no colóquio para participação em todos esses eventos é gratuita.
2. Só pode participar no colóquio quem fez uma inscrição eletrônica, nas datas definidas e divulgadas pela Comissão de Organização. Essa norma aplica-se ao próprio colóquio e a cada um dos eventos que ele oferece (palestras, mesas-redondas, minicursos).
3. O participante não recebe no momento do colóquio programa, pasta, kit ou outro item. Ele deve acessar o site e imprimir o programa.
4. A Comissão disponibiliza informações para todos no F.A.Q. do site (Dúvidas-FAQ), acerca das perguntas mais frequentes que ela recebe. Além disso, ela tenta responder às mensagens que ela recebe, de acordo com suas possibilidades. Só serão respondidos os pedidos de informação se o caso levantado não foi previsto por estas Normas ou o F.A.Q. do site.
5. A Comissão de Organização do colóquio só divulga o nome de um palestrante (conferência, mesa-redonda, minicurso) após acordo deste. Contudo, pode acontecer um imprevisto que leve esse palestrante a desistir da sua intervenção. O participante não pode pedir qualquer indenização, reembolso etc. em tal caso.


Norma II. Inscrição ao colóquio e certificados
1. A inscrição é eletrônica e deve ser feita no site do colóquio. Não existe outra forma de se inscrever. O site / sistema funciona nos principais navegadores (Internet Explorer, Google Chrome, Mozilla, Firefox, Opera, Safari).
2. Não se pode fracionar a inscrição no colóquio, que deve ser realizada de uma só vez. Todos os campos obrigatórios da ficha de inscrição devem ser preenchidos. A ficha que apresentar campos obrigatórios em branco será automaticamente recusada pelo sistema. Antes de iniciar o processo de inscrição, o autor deve preparar os dados solicitados na ficha: nome completo, CPF, número de telefone, e-mail, diploma mais elevado e situação profissional.
3. O participante deve se inscrever também nos eventos (palestras, mesas-redondas, minicursos). Só pode se inscrever num evento quem já preencheu uma ficha de inscrição no colóquio. Contudo, a inscrição nos eventos pode ser feita mais tarde, desde que respeite as datas informadas no F.A.Q. Quem não se inscreveu em um evento só poderá entrar se ainda há vagas na sala e não receberá certificado por esse evento.
4. A inscrição a um minicurso é necessária. Quando há um limite de vagas, a inscrição é feita por ordem de chegada e é fechada quando atingido o limite. A inscrição a um minicurso (com limite de vagas ou sem limite) deve ser confirmada no evento, no momento do cadastramento. Uma inscrição não confirmada no período de cadastramento é automaticamente cancelada.
5. A Comissão não se responsabiliza pelos fracassos oriundos de uma tentativa tardia de Inscrição, nem por eventuais erros no ato da inscrição.
6. Quem preencheu sua ficha de inscrição tem acesso a seu dossiê no sistema. Nele encontra uma confirmação de sua inscrição, que ele pode baixar.
7. Depois de entrar no seu dossiê no sistema, o participante pode, se for necessário, corrigir na sua ficha nome e e-mail. O CPF (que é a chave para entrar no sistema) deve ser digitado com apenas os números. Se um CPF for digitado de forma errada, não há solução: a inscrição fica perdida.
8. Quem se inscreve e participa do colóquio, de forma atestada pelo cadastramento no próprio evento, tem direito a um certificado de participação (24 horas). Só serão liberados os certificados de participação de quem se cadastrou no local do próprio evento.
9. A Comissão tentará disponibilizar, além do certificado de participação no colóquio, certificados específicos por cada evento em que a pessoa participará (se essa pessoa se inscreveu no site para esse evento e se ela fez o seu cadastramento no próprio local do colóquio). Contudo, esse é um serviço a mais, que depende dos recursos disponíveis et que, portanto, não pode ser garantido. Não constitui, de forma alguma, um "direito" do participante. Quem não se inscreveu no site para um evento não receberá certificado por esse evento, mesmo se ele participou nele.
10. Os certificados, seja qual for sua natureza, devem ser baixados pelo próprio participante, a partir do seu dossiê no sistema. Serão liberados depois do evento, em um prazo que não poderá ultrapassar 48 horas. O participante que entrar um CPF errado no momento da inscrição não conseguirá entrar no seu dossiê e baixar seus certificados. A Comissão de organização descarta qualquer responsabilidade em tal situação.

Norma III. Participação especial com Apresentação de Trabalho
1. O próprio colóquio não inclui a apresentação de trabalho. Entretanto, a Comissão abre, paralelamente ao colóquio, um dispositivo de participação especial (com contribuição), com apresentação de trabalho(s) (com o máximo de três). A contribuição é igual seja qual for o número de trabalhos. Encontra-se no site a indicação do valor para essa participação especial, de acordo com a situação universitária e profissional. O participante especial deve prestar atenção no valor que corresponde a sua categoria. Essa participação especial abre direito a uma pasta no momento do cadastramento e a um certificado de apresentação de trabalho por cada trabalho apresentado.
2. Por definição, a participação especial não é obrigatória. Quem quiser pode participar gratuitamente do colóquio normal, sem apresentação de trabalho.
Sendo a inscrição no colóquio e a participação especial com trabalho duas coisas diferentes, o autor do trabalho deve enviar duas fichas diferentes: uma para se inscrever no colóquio e outra enquanto ficha do trabalho.
3. Pode-se escolher a participação especial como autor ou/e coautor.
Um participante pode contribuir, no máximo, para 3(três) trabalhos (como autor ou coautor).
Um trabalho pode ser assinado, no máximo, por 3(três) pessoas, sendo 1(um) autor e 2(dois) coautores.
Ao tentarem se inscrever além dos limites estabelecidos nessa Norma, as pessoas terão as inscrições dos seus trabalhos excedentes recusadas pelo sistema de inscrição.
Não existe no colóquio o status de "orientador". Seja o orientador de um participante é ele mesmo coautor (com certificado), seja ele só pode aparecer numa nota de rodapé (sem certificado).
4. O trabalho é apresentado pelo autor. Só pode ser autor quem preencheu uma ficha de inscrição no colóquio. O autor preenche a sua ficha, com informações sobre ele mesmo e sobre os eventuais coautores. Assim, não é necessário que os coautores preenchem uma ficha, uma vez que as informações a respeito deles são fornecidas pelo autor (mas se um coautor é também autor de outro trabalho, ele deverá, obviamente, preencher a ficha de autor desse outro trabalho). Cabe a cada coautor informar os seus dados ao(s) autor(es) dos trabalhos em que participam.
O autor disponibiliza o trabalho ao mesmo tempo que ele envia sua ficha de autor, sendo o trabalho copiado a partir de um arquivo Word ou digitado no sistema - o trabalho não é "anexado". O autor, de acordo com o que lhe pede a ficha, deve copiar seu trabalho sem nome nem forma alguma de identificação (em particular, sem nota de rodapé dando informações sobre os autor/coautores). Se o trabalho for aprovado, o autor recebe uma mensagem no seu caixa e-mail pedindo que ele entre no seu dossiê e cole novamente o trabalho,com informações sobre o autor e eventuais coautores (para o CD de Atas). O parecerista terá acesso ao exemplar sem identificação, para uma avaliação "às cegas". Contudo, serão constituídas três categorias, de acordo com a situação do autor: 1/ Graduando 3/ Doutor 2/ Outras situações, intermediárias - para que o parecerista possa adaptar seu nível de exigência. O autor deve prestar atenção aos pedidos de informação a esse respeito - em caso de omissão ou erros, nenhuma correção será possível e a Comissão não se responsabiliza pelas consequências.
O trabalho não pode ser enviado por um coautor. Cabe aos autores e coautores decidirem, antes do envio, quem é autor e quem é coautor. Não serão aceitos pedidos de modificação após a inscrição no site. Não cabe à Comissão de organização do colóquio, mas à Justiça, tratar de eventuais queixas a esse respeito.
5. O trabalho só poderá ser enviado uma vez. Não serão aceitos (nem respondidos), seja qual for o motivo (envio sem querer do rascunho, erro no nome ou na lista dos autores ou coautores, etc.), pedidos de troca do trabalho, ou pedidos de modificação enviados por um autor ou um coautor. O autor deve verificar todas as informações antes do envio do trabalho.
O autor deverá enviar o trabalho mesmo e não apenas um resumo.
6. O trabalho deve trazer reflexões decorrentes de pesquisas concluídas ou em andamento ou ainda de experiências práticas realizadas, apresentando análises consistentes dos resultados alcançados.
Os critérios utilizados para a seleção dos trabalhos no VIII Colóquio Educação e Contemporaneidade são: a) Vinculação com o eixo temático; b) Fundamentação teórica; c) Coerência e coesão na argumentação; d) Apresentação de resultados parciais, ou conclusivos, de pesquisa em andamento ou concluída; e) Referencial bibliográfico ou informático pertinente à temática abordada.
A aprovação depende do conteúdo do trabalho apresentado. Contudo, em referência aos colóquios EDUCON anteriores, podem-se dar algumas orientações acerca de dúvidas expressas nos anos anteriores:
- um simples projeto de pesquisa, que ainda não coletou dados, tem poucas chances de ser aprovado - a não ser que seja MUITO original em sua problemática ou sua metodologia;
- um trabalho de tipo filosófico, com esclarecimento e desenvolvimento de conceitos, pode ser aprovado (embora não apresente dados empíricos); mas um trabalho de opiniões pessoais sobre a vida, o mundo e a gente não será aprovado;
- um trabalho de revisão bibliográfica pode ser aceito (em particular quando apresentado por um graduando) se houver um esforço importante de análise conceitual e teórica; se for apenas um inventário do tipo "O Fulano disse que...", será reprovado; de forma mais geral, um trabalho de validação de disciplina de graduação raramente tem o nível de uma comunicação para um colóquio internacional e, portanto, pode ser um ponto de partida, mas requer um sólido trabalho de aprofundamento;
- uma análise de práticas pedagógicas por professores pode ser aceita se houver um esforço importante de distanciamento crítico e analítico; se for apenas "fiz isso e tudo mundo gostou", será reprovado;
- um trabalho elaborado às pressas por copiar-colar com base em um trabalho anterior (mestrado, doutorado) corre o risco de ser reprovado, uma vez que trecho de um bom trabalho raramente constitui, em si, um bom trabalho; deve-se cuidar da coerência do trabalho apresentado.
- não é possível aceitar em um colóquio internacional um trabalho com muitos erros de ortografia ou de gramática, ou com um visível desprezo para as normas da ABNT, embora a Comissão científica não goste de reprovar trabalhos por motivos formais - mas a tolerância tem limites.
7. O trabalho deverá, obrigatoriamente, pertencer a um dos eixos do colóquio (a ser indicado na ficha). A ausência de indicação do Eixo impede a avaliação e, logo, leva à recusa do trabalho. A lista dos Eixos encontra-se no site do colóquio.
8. O trabalho deverá ter a forma de artigo, com mínimo de 08 páginas e máximo de 15, incluindo as referências. Deverá ser digitado em formato A4.
9. Na primeira página o trabalho deverá conter os elementos abaixo na ordem que se segue:
a) - Título do trabalho em maiúscula, centralizado, negrito, tamanho 14, fonte Times New Roman ou Arial;
b) - O nome completo do autor e coautores sem abreviaturas, alinhados à esquerda. Dados de identificação do autor e coautores devem ser colocados em nota de final de texto (titulação, grupo de pesquisa, curso e e-mail) e não em nota de rodapé;
c) - Indicação do eixo temático ao qual se vincula o trabalho;
d) - Dois Resumos de 10 linhas (um em português e um em língua estrangeira: inglês ou francês ou espanhol, a critério do autor) contendo três palavras-chaves. Os resumos devem ser digitados em espaço simples, fonte Times New Roman ou Arial, tamanho 12 e são de responsabilidade dos autores.
10. O corpo do artigo deverá ser digitado em fonte Times New Roman ou Arial, tamanho 12, espaçamento entre linhas 1,5 cm, justificado, com as páginas numeradas. Para todas as margens usar 2,5 cm.
As citações a partir de 4 linhas devem ser destacadas do texto e conter: espaço simples, recuo à esquerda 4(quatro) cm e fonte 11.
11. As notas devem estar no final do texto.
12. Por motivos informáticos, o sistema não aceita fotografias, imagens e gráficos (mas aceita tabelas, desde que não sejam imagens; todavia, não pode ter espaço em branco na tabela; é preciso preencher os brancos com o número 0 -zero - para que o sistema não desloque as colunas ou linhas). As tabelas não podem usar um espaço da margem. Essa norma deverá imperativamente ser respeitada; com efeito, se aparecer imagem, fotografia, tabela na margem etc., o sistema corta o texto automaticamente, sem avisar.
13. A revisão ortográfica e gramatical é de responsabilidade dos autores.
.As referências devem respeitar as Normas da ABNT, em vigor.
14. Os trabalhos serão avaliados por um parecerista. Se o trabalho for aprovado, o autor receberá, no seu endereço e-mail, aviso dessa aprovação, sem motivos. Se for reprovado, o autor receberá aviso, com indicação dos motivos. O aviso de aprovação ou reprovação será enviado apenas para o endereço e-mail do autor, cabendo-lhe a responsabilidade de transmitir a informação aos seus eventuais coautores. Se o trabalho for aprovado, uma carta de aceite será disponibilizada no dossiê do autor e dos coautores, que poderão baixá-la.
15. Os prazos para receber o aviso de aprovação ou reprovação dependem do período em que o trabalho será enviado. Os trabalhos enviados no início do período de inscrição receberão uma resposta rápida. Quem enviar o seu trabalho nos últimos dias, deverá ter consciência de que esse trabalho chegará com centenas de outros trabalhos e que a resposta irá demorar.
16. Se um trabalho for reprovado, o autor e os coautores permanecem participantes no próprio colóquio (se eles preencheram uma ficha de inscrição no colóquio), já que são duas coisas diferentes.
Ao propor um trabalho, e portanto estas Normas, autores e coautores assumem o compromisso de aceitar a decisão do parecerista, como de praxe e de forma bem-educada.
17. Um trabalho só será avaliado se recebido com a ficha de participação especial, acompanhada pelo(s) comprovante(s) de contribuição do autor e de eventuais coautores. Portanto, não é possível saber, antes da contribuição, se o trabalho será aprovado. Não se pode pedir reembolso da contribuição por causa de reprovação de um trabalho.
18. Só receberão certificados os trabalhos que forem devidamente apresentados durante o evento. Devem-se apresentar os trabalhos nos dias e horários previstos pela organização, não podendo exigir uma mudança desses dias e horários, por motivo algum.
19. Os trabalhos só podem ser apresentados, durante o evento, por seus respectivos autores ou coautores. Contudo, não é obrigatória a presença de todos os autores e coautores, embora seja desejável. Um trabalho pode ser apresentado por um só autor ou coautor.
20. Um trabalho reprovado não pode ser apresentado, em caso algum, inclusive se acontecer um eventual erro de programação informática desse trabalho. Só pode ser apresentado um trabalho aprovado. Só pode receber um certificado um trabalho aprovado e apresentado.
21. Todos os trabalhos aprovados serão publicados integralmente no site do EDUCON, para leitura e download gratuitos. Serão publicados em um CD virtual, com ISSN e DOI.
22. Certificado de participação no colóquio e certificado(s) de apresentação de trabalho são diferentes e acumuláveis, uma vez que se trata de dois dispositivos diferentes.
23. Os certificados de apresentação de trabalho devem ser baixados pelos próprios autores, on-line, a partir do seu dossiê no sistema - e encaminhados por eles para seus eventuais coautores. Eles serão liberados pela Comissão de Organização após verificação que os trabalhos foram mesmo apresentados no evento, em um prazo que não poderá ultrapassar 48 horas a partir do fim do evento. Se o autor entrar um CPF errado no momento da inscrição, não conseguirá entrar no seu dossiê e baixar seu certificado. A Comissão de organização descarta qualquer responsabilidade em tal situação.
24. A Comissão não se responsabiliza pelos fracassos oriundos de uma tentativa tardia de cadastro (em particular no último dia), nem por eventuais erros no ato da inscrição. Esses problemas, que decorrem do comportamento do próprio autor, não abrem direito a reembolso da participação especial do autor ou dos coautores.

.


Clique Aqui para Imprimir